Pesquisar
Close this search box.

Colégio São Paulo da Cruz participa da celebração do Jubileu das Escolas Católicas

Um grupo de 40 pessoas, entre professores e funcionários do Colégio São Paulo da Cruz, participou da celebração do Jubileu das Escolas Católicas, promovida pela Arquidiocese de Belo Horizonte. Ela foi realizada no sábado, dia 02, às 11 horas, no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, na Serra da Piedade, em Caeté (MG). A celebração foi presidida pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, e concelebrada por alguns padres, entre eles o capelão do Colégio São Paulo da Cruz, padre Aurélio Miranda, CP.

                A Coordenação Arquidiocesana das Escolas Católicas (CAEC), presidida pelo padre Edecildo Prado, preparou a celebração, que contou com a participação de vários dos 60 colégios católicos de Minas Gerais. Houve uma concentração no platô distante dois quilômetros do Santuário de Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais. O professor Eduardo Machado realizou um momento de espiritualidade, os participantes se uniram em oração e, em seguida, foi iniciada a subida da Serra da Piedade.

                Representantes dos colégios receberam tochas simbólicas e a cruz de madeira, com os nomes e logomarcas de todas as escolas católicas, foi levada por grupos, que iam se revezando. A segurança dos participantes foi garantida por um grupamento de bombeiros civis, que isolou um lado da pista, usando corda. O clima frio não tirou a animação do grupo, que levou cerca de 1h30 para chegar ao Santuário.

Alicerce dos alunos

                Dom Walmor acolheu alunos, professores e funcionários, comentando que a CAEC foi criada, em 2007, atendendo a uma orientação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Seu objetivo é articular melhor o trabalho das escolas católicas no Brasil. Em sua homilia, dom Walmor salientou que o diferencial das escolas católicas é que elas não fazem da educação um negócio e não se limitam em apenas ensinar as matérias do calendário escolar. “O objetivo dessas escolas é formar pessoas competentes, honestas e solidárias, que ajudem a construir um Brasil melhor”, ressaltou.

                Fazendo um paralelo com o evangelho do dia, que tratava do esforço dos cristãos para reerguer a tenda de Davi, o arcebispo salientou que as escolas católicas são o alicerce que faz com que a tenda dos alunos se mantenha de pé, mesmo diante das mais fortes tempestades. Dom Walmor explicou que a tenda de cada um é seu corpo, com tudo que ele tem dentro, em termos de virtudes, sentimentos e fraquezas. “Se a tenda dos alunos foi construída sobre um alicerce sólido, ela se manterá de pé e não tombará por motivo de problemas e tentações que surgirem pelo caminho”, assinalou.

                Após a celebração, os participantes seguiram em procissão até a ermida e passaram pela porta da misericórdia. Ela foi criada porque o Papa Francisco instituiu 2016 como o “Ano da Misericórdia”.  À frente do grupo, foi levada a imagem e uma enorme bandeira de Nossa Senhora da Piedade. Ao final, os representantes dos colégios lancharam e se confraternizaram, aproveitando a bela paisagem da Serra da Piedade, localizada a mais de 1.700 metros acima do nível do mar.

{gallery}/2016/jubileuescolas{/gallery}

Compartilhe esse artigo

Postagens Relacionadas