Pesquisar
Close this search box.

Projeto Viver apresenta novas ações junto com a abertura da Campanha da Fraternidade 2013

          Um grande número de alunos, acompanhados de seus familiares, participou, no último sábado, dia 6, de mais uma edição do Projeto Viver e da abertura da Campanha da Fraternidade de 2013. Uma nova dinâmica foi utilizada para apresentar as diversas ações relacionadas ao Projeto. Um vídeo e palestras mostraram aos pais o que o Colégio São Paulo da Cruz vem fazendo para que a comunidade escolar valorize a saúde e a vida. Os jovens mereceram uma atenção especial, já que são o tema da Campanha da Fraternidade deste ano.

            O diretor geral do Colégio São Paulo da Cruz, Carlos Cotta, deu as boas-vindas aos alunos e seus familiares. Ele salientou que, com o Projeto Viver, o Colégio vem conscientizando seus alunos sobre os riscos das drogas, do álcool e do mau uso da internet. A Campanha da Fraternidade deste ano focaliza os jovens e, por esse motivo, foram ministradas palestras sobre “Drogas na adolescência” e “Crime cibernético”. “Nosso objetivo é alertá-los para os riscos que os cercam, além de preparar as crianças para que no futuro sejam adolescentes saudáveis”, salientou o diretor.

            O capelão do Colégio, padre Roberto Ferreira, acrescentou que precisamos semear coisas boas nos corações de nossas crianças, para que elas se tornem jovens e depois adultos que valorizam a paz, a justiça e a saúde. O religioso contou um pouco da história da Campanha da Fraternidade, criada na década de 1960, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Neste ano, ela tem como tema “Fraternidade e Juventude” e como lema “Eis me aqui, envia-me” (Is 6, 8). “A Jornada Mundial da Juventude, que será realizada em julho próximo, no Rio de Janeiro, será outro espaço de valorização deste público”, salientou.

 

Paz, justiça e fraternidade

 

            Segundo padre Roberto, por meio de várias ações, entre elas o Projeto Viver, o Colégio São Paulo da Cruz procura contribuir para tratar de questões que possam ajudar os jovens a cultivar valores como paz, justiça e fraternidade. Os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental (1º ao 5º anos) também são formados para que sejam jovens que valorizem os estudos, a família e a solidariedade, mantendo-se longe das drogas e da violência.

            Uma coreografia, utilizando a música-tema da Campanha da Fraternidade, foi apresentada pelos alunos do 4º ano do EF. As coordenadoras Janeth Ferreira e Elisabeth Alves, juntamente com os professores, acolheram os pais e alunos. Foi explicado a eles que o Projeto Viver vai se multiplicar em diversas ações voltadas para alunos de todos os anos. No vídeo, as professoras passaram informações sobre os projetos que estão em curso e os que serão desenvolvidos ao longo do ano.

            No Teatro, o público pode assistir, inicialmente, a palestra de Marcelo Rosa da Silva, da Polícia Militar de Minas Gerais. Ele mostrou os diversos tipos de drogas, lícitas e ilícitas, e os males que eles trazem para a vida das pessoas. O militar alertou para os riscos de se combinar bebida alcoólica e direção. “Convença seus pais de que eles não podem dirigir depois de beber, pois o risco de acidente é grande”, advertiu.

 

Crimes cibernéticos

            Os investigadores Joel de Jesus Alves e Diego Barbosa Duarte, da Delegacia Especializada de Investigações de Crimes Cibernéticos, falaram aos alunos e familiares sobre os riscos de se usar mal a internet, principalmente as redes sociais. De acordo com eles, o bullying virtual é nocivo para as vítimas e pode trazer sérios problemas para aqueles que o praticam. “Precisamos viver em harmonia, respeitando as pessoas”, assinalaram.

            Jaqueline Santana e Alan Guedes de Paula, pais de Kauhan (2º ano do EF) e Luhan (5º ano do EF), procuram monitorar os filhos no uso do computador. Eles fixam horários para que eles possam usá-lo, colocam senha e os orientam para que não se comuniquem com pessoas estranhas. “A iniciativa do Colégio de promover as palestras e o vídeo foi muito boa”, elogiou Jaqueline.

            Para Isabel Cristina, mãe de Marina, do 2º ano do Ensino Médio, e de Ana Luísa Gonçalves, que concluiu o 3º ano do EM, em 2012 e está cursando Engenharia Civil na PUC Minas, a palestra sobre drogas mostrou aos pais que eles precisam tomar cuidado com suas ações, pois são espelhos para seus filhos. Ela também elogiou a iniciativa do colégio que recolher o lixo eletrônico das famílias. “É uma forma de dar a destinação correta a esse material, que não pode ser colocado junto com o lixo comum”, assinalou.

            Na opinião de Joelma Ferri, mãe de Gabriella Fossali, do 4º ano do EF, o Colégio São Paulo da Cruz presta um excelente serviço às famílias, no sentido de ajudá-las a conscientizar os filhos sobre como viver de forma saudável e em relação a problemas como drogas e violência. Conforme ela, a filha e a sobrinha Anna Júlia Alves Magalhães, do 5º ano do EF, recebem informações importantes, como as que estão sendo passadas pelo Projeto Viver, que tratam da importância da amizade, do respeito, da alimentação saudável e do uso correto das novas tecnologias. “Gosto muito do trabalho feito pelo Colégio, que dá uma ótima formação aos alunos e está sempre aberto para atender aos familiares”, acrescenta a mãe de Joelma, Marilene Ferri.

 


 

{gallery}/2013/viver{/gallery}

Compartilhe esse artigo

Postagens Relacionadas

INGRESSOS ARRAIÁ DO CSPC

Estamos em junho! E o que todos aguardam ansiosamente neste mês? NOSSA FESTA JUNINA! 🔥🌽👒🪗🎵🌵🚩