Caminhada Ecológica leva alunos, professores e amigos do Colégio São Paulo da Cruz a Serra do Rola – Moça

Um grupo de 120 pessoas, entre alunos, professores, colaboradores e amigos do Colégio São Paulo da Cruz fará um passeio em meio à natureza, na manhã deste sábado, 11 de agosto, como parte das comemorações dos 50 anos de fundação da escola, completados em 2012.

É a Caminhada Ecológica do Cinquentenário, no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, no distrito Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

No parque, os participantes irão percorrer aproximadamente sete quilômetros, sob a orientação e supervisão do grupo de caminhada Lobos da Serra, que tem 14 anos de experiência nesse tipo de esporte.

O ritmo da caminhada será ameno, para que as pessoas que não têm costume de realizar esse tipo de atividade possam fazê-lo sem dificuldade.

De acordo com o diretor geral do Colégio São Paulo da Cruz, Carlos Cotta, esta será uma oportunidade para o grupo estar mais próximo da natureza, admirar as belezas do parque e ter contato com a fauna e flora da região.

A Caminhada Ecológica do Cinquentenário também tem uma proposta de educação ambiental. Alunos e professores tiveram a oportunidade de discutir, ainda em sala de aula, situações importantes e que visam à preservação da natureza. E todas as experiências compreendidas em teoria, serão vivenciadas na prática.

 

Parque Estadual Serra do Rola-Moça      

 Situado numa zona de transição de Cerrado para Mata Atlântica, rico em campos ferruginosos e de altitude. A vegetação diversificada proporciona um colorido especial e um relevo peculiar, sendo encontradas espécies como orquídeas, bromélias, candeias, jacarandá, cedro, jequitibá, arnica e a canela-de-ema, que se tornou o símbolo do Parque.

O Parque abriga seis importantes mananciais de água – Taboões, Rola-Moça, Bálsamo, Barreiro, Mutuca e Catarina, todos declarados pelo Governo Estadual como Áreas de Proteção Especial. Eles garantem a qualidade dos recursos hídricos que abastecem parte da população da região metropolitana de Belo Horizonte. Para assegurar a proteção destes mananciais, esta área não está aberta à visitação pública.

 


Compartilhe esse artigo

Postagens Relacionadas